Arquitetura Servier: respeitando a cultura local

Planta farmacêutica - Jacarepaguá - Brasil
 
Servier atribui grande importância ao projeto de construção de suas instalações, buscando uma arquitetura que concilia tecnologia e estética, respeitando a cultura do país anfitrião. A escolha, que não é mais cara, valoriza a qualidade de vida no local de trabalho
 
Planta farmacêutica - Tianjin - China
 
O arquiteto e urbanista Jan Losowski trabalha há mais de 30 anos com o Dr. Servier. Eles compartilham o mesmo desejo de fugir de fábricas com o estilo do século 19 e concreto armado.
 
Planta farmacêutica - Casablanca - Marrocos
 
O primeiro empreendimento criado por Jan Losowski para a Servier, foi centro de produção da Gidy, no início de 1970. Sua missão era construir uma fábrica onde as pessoas iam para o trabalho com a sensação de que estavam indo para sua própria casa. Ao ver o resultado, os colaboradores passaram a chamar o local de "fábrica-vila."
 
Planta farmacêutica - Gidy - França
 
Jan Losowski considera que ele não tem direito de apagar os traços da cultura do país onde ele está criando. "Quando eu trabalho em um país, eu trago a minha experiência como arquiteto, a minha experiência tecnológica, mas eu não tenho o direito de tirar-lhes o seu know-how cultural. E a reação de todos, em cada país, confirmam que não estávamos enganados "

"O homem cresce e se desenvolve em arquitetura, o que reflete o passado e prepara o futuro. Como arquiteto eu não tenho o direito de tirar isso deles! "

 
Planta farmacêutica - Sophyno - Rússia